Cautela é palavra de ordem nos grupos de WhatsApp

15/02/2019

 

O uso do aplicativo de troca de mensagens instantâneas mais popular do mundo, o WhatsApp, já se tornou quase um vício entre crianças e adultos. Ele faz parte do dia a dia das pessoas. Hoje, já são mais de 1,5 bilhão de usuários e o Brasil está na segunda posição do ranking de uso. Impossível negar que pela facilidade e rapidez na comunicação, o aplicativo tornou-se um meio utilizado a todo momento para tratar dos mais variados assuntos, e justamente por estar inserido no nosso cotidiano com tanta naturalidade, os pais devem estar muito atentos aos conteúdos compartilhados pelos filhos nesse canal.

 

O alerta vale principalmente para assuntos tratados em grupos de WhatsApp, sejam eles de amigos, familiares ou colegas de aula, pois neste espaço diversas pessoas integram a conversa e podem reproduzir informações sigilosas ou comprometedoras sem censura ou bom senso. Lembre-se que conteúdo online não tem devolução e as mensagens trocadas pelo aplicativo passam a fazer parte do gigantesco universo digital da Internet. Por isso é preciso ter muita cautela com os diálogos, para evitar que haja exposição, constrangimento ou mesmo intimidação das crianças.

 

No caso de menores, aliás, vale destacar que se a interação envolver o uso de recursos que exijam idade mínima maior do que a faixa etária das crianças, é necessária autorização do responsável legal ou então supervisão de um adulto que o substitua o dever da vigilância parental. No caso do WhatsApp é recomendado ter pelo menos 13 anos para usar os serviços.

 

 

Mas como não podemos e não devemos remar contra a maré e os grupos de WhatsApp são uma realidade, o ideal é aprender como usá-los, minimizando eventuais impactos negativos. Confira algumas dicas para pais e filhos:

 

Cuidados nos grupos de WhatsApp

 

1. Não usar o WhatsApp para exposição;

2. Aplicar o princípio da maior cautela quando envolver menor de idade;

3. Informação de criança e adolescente exige discrição;

4. Buscar dialogar sobre os filhos em canais reservados e privados e não públicos e coletivos;

5. Conteúdo digital depois de compartilhado não tem devolução;

6. Pensar sempre antes de publicar a foto ou o vídeo da criança ou do adolescente, pois não tem como controlar onde ele vai parar;

7. Os filhos imitam o exemplo dos pais, buscar sempre usar linguagem apropriada, educada, evitar ofensas e termos preconceituosos, pejorativos ou discriminatórios;

8. Ler sempre os termos de uso dos recursos antes de deixar os filhos usarem;

9. Respeitar as idades mínimas indicadas pelos próprios recursos;

10. Internet é a rua da era digital, então tem que ficar de olho, tem que supervisionar e vigiar os filhos na web;

11. Quem cala consente, em um grupo de WhatsApp se alguém passar do ponto e praticar um ilícito todos os integrantes do grupo podem ser responsabilizados por cumplicidade, conluio, omissão ou negligência. Por isso, se não concordar com algo, se manifeste, pois o silêncio é conivência;

12. Tudo que é compartilhado em meio digital deixa rastro e gera prova com testemunha máquina, deve-se ler sempre duas vezes antes de publicar;

13. Promover a inclusão digital e social e ensinar a usar os recursos tecnológicos de forma ética, segura, saudável e legal;

14. O Whatsapp é uma ferramenta para auxiliar a família, mas não substitui um abraço!

 

 

 

Please reload

Colégio Atlântico

Tel: 47 3368.4756 / 3368.4412

WhatsApp: 47 99215-0479

secretaria@atlanticoeducacional.com.br

Rua 260A nº388

Meia Praia

Itapema-SC

whatsapp-colégio-atlântico